Skip to main content
Pré-produção de vídeos

Pré-produção de vídeos: 12 etapas ESSENCIAIS!


A pré-produção de vídeos é uma etapa prévia de planejamento e organização da produção audiovisual. Nessa fase são definidos os locais que serão locados, itens de cena, equipamentos, equipe, figurino, funções e atores.


Se você deseja criar um vídeo bem feito, que agrade até o espectador mais exigente, deve investir um tempinho na pré-produção.


Diríamos que a pré é o alicerce, a base para o seu projeto ter mais chances de alcançar sucesso e compõe o plano de produção de um vídeo.


De início, pode até parecer perda de tempo fazer esse planejamento. Mas, muito pelo contrário, garantir a organização desde o começo vai poupar bastante tempo ao longo do processo, até a finalização do vídeo.


Interessado em aprender mais sobre a pré-produção de vídeos? Continue lendo para saber mais!


Veja também sobre pós-produção de vídeos!


Etapas da pré-produção de vídeos


1. Orçamento

Pré-produção de vídeos: orçamento


Bom, para começar esse bate-papo é preciso ter em mente qual será a verba disponível para sua nova produção. Colocamos esse tópico em primeiro lugar porque o orçamento influencia diretamente em todos os outros pontos, desde a contratação de atores até a locação de imóveis, por exemplo.


Então, procure saber exatamente qual é a quantia disponível para gastar com o vídeo e se planeje em cima desse valor para não estourar o orçamento que você tem.


2. Reunião de alinhamento

Reunião de alinhamento para pré-produção de vídeos


Independente se você produz vídeos como freelancer ou para uma empresa, é preciso juntar toda a galera envolvida para uma reunião geral sobre o projeto.


Estamos falando de:

  • Gerentes;
  • Vídeomakers;
  • Roteiristas;
  • Atores;
  • Maquiadores;
  • Designers;
  • Diretores.


A ideia dessa conversa é alinhar os objetivos que o vídeo pretende atingir e discutir ideias sobre o tema trabalhado. Nessa etapa acontecem as famosas reuniões de brainstorming e também são discutidas outras questões, como prazos e formas de produção.


A partir desse reunião inicial, já temos condição de criar um briefing.


3. Pré-produção e briefing para vídeo


E agora, depois que as ideias foram discutidas, chegou a hora de fazer o briefing.


Não sabe o que é um? Não tem problema, a gente te explica!


Ele é um documento produzido para sintetizar toda a informação em um único lugar. Isso facilita – e muito – a vida da equipe que irá trabalhar no projeto. Serve também como material de consulta, sempre que alguém tiver uma dúvida.


No briefing você deve incluir algumas informações, como o seguinte:


Para quem será produzido?


Faça uma descrição rápida do seu cliente. É para uma empresa ou pessoa física? Qual o tom e estilo de linguagem usados no vídeo? Quais são as expectativas e necessidades do seu cliente? Essas e outras questões podem ser abordadas com maiores detalhes aqui 🙂


Objetivos do vídeo


Coloque nessa parte o que se deseja atingir com o vídeo. De repente o seu cliente espera aumentar as vendas, expandir o reconhecimento da marca ou qualquer outro objetivo de marketing. Se preocupe também em mapear qual a mensagem que o material deve transmitir.


Qual é o público?


Interessante também identificar o público que vai consumir seu conteúdo. Não se prenda apenas em informações demográficas, como idade, faixa etária, classe sócio-econômica ou localização geográfica.


Vá mais além e entenda a fundo sua audiência. Busque saber quais são seus maiores desafios, necessidades, preferências ou objetivos para estabelecer uma comunicação bem mais assertiva!


Canais de veiculação


Coloque no briefing quais serão os canais de distribuição. O vídeo será criado só para a Internet ou também vai para a TV? Essas respostas vão nortear como o material será produzido e como deve ser finalizado.


Referências


Por último, mas não menos importante, peça ao seu cliente algumas referências de outros trabalhos em vídeo. Com isso, dá para ter uma ideia mais concreta do que ele espera ao final do serviço. Mas atenção: não copie essas referências, elas devem servir apenas como inspiração para fazer o seu!


Pronto! Agora que o briefing foi feito, hora de continuar o projeto.


4. Definindo funções

Definindo funções na Pré-produção de vídeos


Talvez você saiba ou não, mas fazer um vídeo do zero passa longe de ser fácil! Para dividir esse trabalho, é preciso definir funções de cada membro da equipe de produção.


Entre elas, alguém precisa ficar responsável pelo roteiro (que também pode ser feito em conjunto), selecionar atores, locais para gravação, captar e dirigir o filme, editar, corrigir cores e incluir efeitos gráficos.


Além disso, uma pessoa deve ficar por conta de gerenciar todo o processo, revisar e aprovar o material produzido.


Você também pode gostar: 11 dicas para produzir vídeos incríveis


5. Cronograma

Cronograma para pré-produção


Agora, com as funções definidas entre as pessoas, é necessário fazer um cronograma com todas essas tarefas para que sejam cumpridas até o prazo final combinado com o cliente.


Alguém da equipe também deve ficar encarregado de controlar isso e as tarefas podem ser mostradas de forma visual, como em uma tabela, por exemplo.


6. Roteiro

Roteiro para produção de vídeos


O roteiro é o DNA do seu vídeo. Nesse documento, você deve literalmente contar toda a história, nos mínimos detalhes.


Defina aqui os enquadramentos e planos cinematográficos que vai usar, os ambientes em que a história vai acontecer, a sequência em que os personagens aparecem e suas falas. Mostre também outras técnicas serão usadas na captação do vídeo.


Sem um roteiro, fica meio difícil de ter um bom resultado. A partir dele, são definidas outras etapas da pré-produção, como a escolha de atores, locações e itens de cena, que você já confere a seguir.


7. Seleção de atores/casting

Seleção de atores/casting


Outra fase indispensável da pré-produção de vídeos é a seleção de atores. Busque referências desses profissionais em bancos de talentos, ou até mesmo de indicações de pessoas conhecidas.


Com os candidatos selecionados, entre em contato e veja com cada um deles a disponibilidade para que possam gravar um vídeo teste, que permita avaliar a qualidade do seu trabalho.


Ah, não se esqueça de ver se o cachê combinado está dentro do orçamento e fique de olho nos prazos do seu cronograma, para não atrasar essa etapa.


8. Itens de cena


Nessa parte, liste todos os itens que devem ser comprados para compor os cenários da história. Depois que a lista estiver pronta e aprovada, é hora de ir às compras!


9. Locações

Pré-produção de vídeos: escolhendo a locação


Volte ao seu roteiro e veja quais ambientes serão necessários para as gravações. Em seguida, pesquise imóveis que atendam às suas necessidades, veja o custo das diárias e quantas serão precisas.


Em alguns lugares públicos é preciso pedir autorização para a Prefeitura da cidade ou outro órgão público. Preste atenção nesses detalhes também se for filmar nessas condições.


10. Visita técnica

Visita técnica locações


Escolhido o local, é hora de explorar todas as possibilidades que ele oferece antes de dar o REC. Uma visita a sua locação é uma boa pedida para conhecê-la melhor.


Com uma cópia do roteiro e mãos, imagine como seriam as cenas, enquadramentos e planos definidos. Veja também as possibilidades de uso da iluminação, os ambientes e outros detalhes que farão parte da narrativa. Vale até levar uma câmera ou smartphone para tirar fotos do local e analisar com calma depois.


As visitas podem ser feitas antes mesmo de fechar a locação com o proprietário e ver se ela corresponde às expectativas de toda a equipe de produção.


11. Equipamentos

Equipamentos de vídeo


O roteiro também é importante para mostrar quais serão as necessidade técnicas. Estamos falando de câmeras, lentes, equipamentos de iluminação e captação de áudio.


Tudo isso é bem caro, mas você pode alugar apenas pelo tempo que vai precisar, se não tiver seus próprios equipamentos, além de pagar um preço até acessível.


Se tiver dúvidas na hora de definir a lista de equipamentos necessários, peça ajuda de um vídeomaker experiente ou alguém com conhecimento mais técnico.


12. Termos de cessão de imagem e voz

Termo de cessão de imagem e voz


Providencie termos de cessão de imagem e voz para atores, figurantes e outras pessoas que participarem, de fato, da produção.


Usar a voz ou imagem de alguém com objetivo comercial, sem autorização por escrito, pode gerar o direito de indenização. Então não vacile e se resguarde quanto a isso, ok?


Agilize esses documentos para que só precisem ser assinados no dia da gravação, economizando tempo da produção em si.


Bom, e com essas dicas, você já consegue fazer uma pré-produção pra lá de bem feita. Com esse planejamento definido, você vai ter maior tranquilidade para seguir as outras etapas da sua produção, alcançando melhores resultados.


Então, mãos à obra e bora filmar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *